História do Violão

Familia do violão - o som das cordas

Contando a História do Violão

Conhecer a história do violão deve ser o primeiro passo para se familiarizar com o instrumento quando se pretende aprender a tocá-lo. A maioria das pessoas não dá muita atenção para a parte histórica e de evolução do instrumento, mas conhecer a origem do violão pode fazer entender melhor sua constituição e também sua utilidade nos dias de hoje. O violão é um instrumento antigo e nobre, cuja história remonta a mais de 4000 anos. Existem muitas teorias sobre a ancestralidade do instrumento, mas o violão moderno vem de uma longa evolução de instrumentos musicais de cordas. Tem sido frequentemente alegado que o violão, também conhecido como guitarra acústica, é um desenvolvimento do instrumento medieval Vihuelaas uma evolução do antigo alaúde. Gitterns, um violão pequeno, foi o primeiro pequeno instrumento parecido com um violão, criado durante a Idade Média espanhola, com costas arredondadas como a de um alaúde.
Gitterns - O som das cordas
Gittern
Os instrumentos modernos em forma de violão não foram vistos até a era da Renascença, onde o corpo e o tamanho começaram a assumir a forma que conhecemos hoje. Os primeiros instrumentos de cordas que se relacionavam com o violão e sua estrutura eram amplamente conhecidos como vihuelas dentro da cultura musical espanhola. Vihuelas eram instrumentos de cordas comumente vistos no século XVI durante o Renascimento.

Mais tarde, escritores espanhóis distinguiram esses instrumentos em duas categorias de vihuelas:

A de arco que era um instrumento que imitava o violino, e a de penola tocada com uma palheta ou à mão. Quando era tocada à mão, era conhecida como vihuela de mano. A Vihuela de mano  compartilhava semelhanças extremas com a guitarra renascentista, uma vez que usava o movimento da mão na cavidade sonora ou na câmara de som do instrumento para criar música. Por volta de 1790, apenas vihuelas setúplas (seis pares de cordas sincronizados)foram criadas e se tornaram o principal tipo e modelo de violão usado na Espanha. A maioria das guitarras antigas de 5 cordas ainda estavam em uso, mas também estavam sendo modificadas para uma guitarra acústica de seis faixas. O livro de Fernando Ferandière descreve a guitarra espanhola padrão de seu tempo como um instrumento com dezessete trastes e seis cursos com as duas primeiras cordas sintonizadas em uníssono e chamadas de terceras, com o ajuste nomeado para ‘G’ (sol) das duas cordas. Neste momento o violão começou a tomar a forma familiar moderna que vemos nos dias de hoje. Os pares de cordas percorridos acabaram se tornando menos comuns e deram lugar às cordas simples. Finalmente, por volta de 1850, a forma e estrutura do violão moderno são creditados ao guitarrista espanhol Antonio Torres Jurado, que aumentou o tamanho do corpo do instrumento, alterou suas proporções e inventou o padrão revolucionário. O contraventamento, que se refere ao padrão interno dos reforços de madeira usados ​​para fixar a parte de cima e a parte de trás do violão e impedir que o instrumento entre em colapso sob tensão, é um fator importante na forma como o instrumento soa. O design de Torres melhorou muito o volume, o tom e a projeção do instrumento, e permaneceu essencialmente inalterado desde então.

Origem do Violão no Brasil – Uma história breve

O primeiro instrumento musical de cordas que se tem notícias, que chegou ao Brasil, foi a viola dedez cordas – ou cincocordas duplas – trazida pelos jesuítas portugueses, que aqui chegaram para catequisar os índios e a usavam durante a catequese. A primeira notícia que se tem sobre este instrumento no Brasil, ocorre no século XVII em São Paulo. A confusão entre a viola e o violão começa em meados do século XIX, quando a viola é usada com uma afinação própria do violão, isto é, lá, ré, sol, si, mi. Atualmente, a viola passou-se a ser denominada de viola caipira, por ser um instrumento típico do interior do país, e a nomenclatura violão, ao instrumento que era característico de uso urbano, e ter sua forma atual estabelecida no final do século XIX.
Viola de 10 cordas - a origem do violão - história do violão
Com isso, o violão passou a tornar-se o instrumento favorito para o acompanhamento vocal, como no caso das modinhas, na música instrumental, acompanhando a flauta e o cavaquinho, e com isso formando a base de um conjunto de choro ou chorinho. O violão, por ser um instrumento muito usado na música popular brasileira, e pelo povo em geral, passou a ter uma má fama, sendo considerado por muitos como um instrumento de boêmios, presente entre seresteiroschorões, tornando-se um símbolo de vagabundagem e, carregando consigo este estigma por muitos anos. Em virtude desta discriminação sofrida pelo violão no Brasil e sua associação, os primeiros que tentaram desmistificar esse ranço pejorativo e discriminatório do violão, divulgando-o como um instrumento sério foram considerados verdadeiros heróis. Um dos precursores do violão moderno no Brasil foi o fundador da revista “O Violão”, publicando-a em 1928, foi Joaquim Santos (1873-1935) ou Quincas Laranjeira, considerado o “Pai do violão moderno” que nos últimos anos de sua vida dedicou-se a ensinar a tocar o violão pelo método de Tárrega. A origem do violão no Brasil, sua história, desenvolveu-se, basicamente, em dois grandes eixos da expressão da arte no Brasil: Rio de Janeiro e São Paulo. Foi nessas cidades que surgiram a maioria dos grandes violonistas brasileiros.

Curiosidades sobre a origem do violão

O nome violão é usado apenas no Brasil, no resto do mundo é conhecido como guitarra acústica, e a nossa guitarra é chamada nos outros países de guitarra elétrica. Em Portugal também é comumente chamado por viola. Instrumentos muito parecidos como a viola caipira, e o violão de 7 cordas, ganham o mesmo nome e distinguem-se apenas pela diferença no tamanho e no tipo de som que produzem.
viola caipira - o som das cordas
viola caipira
Particularmente alguns ritmos específicos possuem seus próprios tipos de violão para reproduzirem o som desejado dentro da cultura de cada país. Dependendo do som que se deseja conseguir o violão pode ser equipado com cordas de aço (mais agudo) ou de nylon (mais grave).
viola caipira - o som das cordas
O que realmente determina o som que o violão emite é a forma de tocar as cordas para que provoquem a massa de ar que ressoará dentro da caixa do instrumento. Essas cordas podem ser tocadas com os dedos puros, ou com auxílio de uma palheta que deixa o som mais agudo, porém mais limpo. Cada ritmo possui um movimento específico de movimento dos dedos nas cordas (mão esquerda) e também do movimento da mão direita que dita o ritmo e andamento da música. Atualmente existem violões acústicos, que precisam de um microfone externo para amplificação do som produzido, e também os violões elétricos que possuem bateria interna e um local para plugar o instrumento em uma caixa de som. O som dos violões elétricos pode ser bastante alterado de acordo com a altura do som que é colocado nas caixas, o que pode comprometer a reprodução das músicas. O violão é um instrumento considerado popular, pois é fácil de transportar e relativamente fácil de ser tocado, inclusive pelo sistema moderno de tablatura. Alguns instrumentistas interpretam apenas o violão clássico, aquele que é utilizado nas grandes orquestras e música de câmara.

Abaixo você pode ver um video que complementa em detalhes tudo o que foi dito

Para conhecer as partes do violão/guitarra acústica recomendamos ler nosso outro artigo aqui do blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *